Moda

“Retrô” 2017 | Apostas 2018

A moda é, cada vez mais, um universo de infinitas possibilidades. Esse ano, por exemplo, foi marcado por acessórios impactantes e detalhes nada discretos, com aplicações e bordados, que repaginaram clássicos como o mule ou bolsas com design atemporal. Foi difícil não se apaixonar pelas alças estampadas, texturizadas e multicoloridas que elas ganharam (confira 100 modelos de bolsas das passarelas internacionais).

De mãos dadas com os anseios do nosso tempo, o moletom e as peças com shapes amplos, antes restritos ao guarda-roupa esportivo, firmaram-se na moda casual e circularam em muitos ambientes: com as rotinas cada vez mais agitadas, o conforto nunca esteve tão em alta. A preocupação com o bem viver estende-se ao importante debate sobre moda ética, e os criadores de moda e adeptos do movimento slow fashion ganham cada vez mais espaço. Na prática, referências de moda que misturam estilos e valorizam a personalidade de quem veste só contribuem para endossar o movimento: aderir aos itens customizados, garimpos de brechó e composições hi-lo é cool.

PAINEL-2017

Em 2018, o mundo fashion não deve recuar em ousadia. Reinventar e misturar é tendência! Além dos acessórios, que permanecem oversized, e das superfícies bordadas com pedras e paetês para usar inclusive à luz do dia, compartilho por aqui cinco apostas para o novo ano.

A cor do ano (e variações): A Pantone anunciou Ultra Violet como a cor de 2018, mas ao lado dela, outras tonalidades de roxo, em especial os tons claros como o lavanda, prometem colorir as próximas estações. Embora pareça difícil de usar, o roxo vai bem não só ao lado dos neutros: arrisque produções com uma cor contrastante e experimente brincar com o tom sobre tom.

2018-APOSTAS-ULTRAVIOLET-2

Fisherman bag: Não é de hoje que brilho e materiais rústicos estão dividindo espaço nas passarelas e vitrines, e o uso de elementos simples em artigos de luxo continua com tudo. Acompanhada ou não de uma segunda peça interna ou detalhes em couro, a bolsa “saco de pescador” tem tudo para despontar no próximo ano. Seguindo a ideia de levar consigo apenas o essencial, a fisherman bag vai bem com roupas leves e práticas como o macacão (outra aposta para 2018) e vestido longo, ao mesmo tempo em que pode atualizar com muito estilo o look da academia.

2018-APOSTAS-FISHERMANBAG

Franjas: Antes relacionadas à visuais com referências rústicas, as peças com franjas já não estão mais restritas aos looks com toques étnicos. Multicoloridas para atualizar itens neutros, em peças retrô que remetem à década de 20 ou em jaquetas de couro que vão muito bem em visuais com mix de referências, não necessariamente ligadas ao mundo do rock, o detalhe não deve sair de cena em 2018, e está em roupas, bolsas, calçados e acessórios.

2018-APOSTAS-FRANJAS

Xadrez: Uma estampa que nunca sai de moda entra na lista de apostas com destaque para suas versões retrô: o xadrez “miúdo” em peças clássicas, como blazer e calça de alfaiataria, é o xadrez do momento. Nada caretas, as calças são uma ótima peça para tirar a t-shirt do lugar comum ou coordenar com tops florais (aliás, os florais retrô também estão na moda), e os blazers longos são o complemento perfeito para vestidos, saias e shorts curtos.

2018-APOSTAS-XADREZ

Calçados com fivela: Mais um item com toque retrô da lista, os calçados com fivelas grandes já começaram a aparecer nas vitrines de marcas nacionais e internacionais. De sapatos que parecem ter saído de um filme antigo, ótimos para combinar com peças modernas, aos modelos que misturam materiais e detalhes da temporada, há opções para diferentes estilos. Uma boa pedida para deixar visuais básicos super atualizados.

2018-APOSTAS-CALCADOS

(Imagens: internet)

Anúncios
Moda

Prefira referências estranhas

Do meu primeiro mês como estudante de moda até hoje, ouço o velho questionamento sobre certas peças e composições de desfiles e revistas: “Como eu vou usar isso”? Com o passar desses (dez!) anos, muita coisa mudou na forma de informar e apresentar moda e, consequentemente, na maneira como as pessoas recebem essas informações.

Há quem prefira buscar ideias sobre o que e como vestir em fontes que trazem imagens mais palpáveis. Porém, campanhas de moda e editoriais com styling ousado e que foge do que vemos com facilidade nas ruas, são fontes de inspiração que valem a pena serem “lidas”. Essas imagens costumam resumir tendências (para agora e para o futuro) e conceitos capazes de aguçar a criatividade, e por não parecerem usáveis  à primeira vista exigem um olhar mais atento. É dessa observação que captamos ideias de moda que vão além do óbvio.

carven1
Carven Resort 2018

Pare para reparar naquela campanha nonsense que parece ter sido feira para habitantes de outro planeta. Olhe os detalhes, as combinações de texturas e cores, a luz, o enquadramento, a relação entre os personagens e cenário… Visuais com misturas exageradas de estilo não estão lá para serem copiados de maneira literal, e modelos sem sutiã não propõe que saia assim de casa. Interprete o tailleur clássico com gola alta usado com rasteira de corda bordada com elementos rústicos como uma possibilidade de combinar acessórios artesanais com blazer; e aquela sobreposição com quatro ou cinco peças de alturas diferentes como um incentivo para experimentar um comprimento novo. Na prática, ao encontrar uma “esquisitice fashion” que lhe chama a atenção por algum motivo, pergunte-se “Como eu posso usar isso?” com a mente aberta para interpretar e traduzir a sua maneira.

carven2
Carven Resort 2018

Revistas e campanhas atuais não estão apostando em “esquisitices” por acaso: elas assumem o papel de conduzir o olhar para a mensagem, e não para as peças em si. Dessa forma, é possível encontrar no que já temos uma maneira criativa de expressar, através da roupa, o discurso com o qual nos identificamos. O resultado são looks com mais personalidade, construídos a partir de uma ideia e não de uma peça em si. Construção essa que vai ao encontro de uma maneira mais consciente de consumir sem deixar a moda de lado.

(Fotos: Jack Davison / Styling: Elodie David Touboul)

Moda

I want it all

“Quem vai usar isso”? A pergunta que eu ouvia há alguns anos, sobre determinados desfiles e editoriais de moda, já não é mais tão frequente. Atualmente, o styling das ruas aparece mais elaborado, e tem muita gente disposta e segura para ousar nas composições. Por isso, divido três visuais interessantes de campanhas internacionais que podem funcionar muito bem na vida real: por que não misturar três ou mais tendências em uma mesma composição?

Na campanha da Diesel, o total jeans, que inclui bolsa no mesmo material, ganhou uma terceira peça que une três “modas”: a modelagem e o tecido esportivos encontram a estampa militar e as aplicações. E engana-se quem pensa que o jeans é um modelo clássico. A peça escolhida também é marcante, com detalhes mais claros e acabamento destroyed.

looks-styling-dieselfallwinter2016

O styling da H&M une esporte e alfaiataria em uma sobreposição de três peças. Camisa, moletom e blazer juntos, em uma cartela de cores neutras para não pesar. O look também conta com jeans com a barra desfiada e é arrematado por uma bota de envernizada, que pode ser substituída tanto por um mocassim ou oxford quanto por um tênis de material similar.

look-hm-fall16

O look monocromático da campanha da Zara aposta na escolha de uma só cor como base para misturar referências. Moletom, pele e veludo molhado em um visual ousado, mas mais versátil do que se imagina. Pense em vestido de neoprene + sobreposição de jaqueta de veludo com colete de pele; ou em um top de veludo com casaco de pele e calça de moletom. Visuais como esses podem ser casuais ou ir à festa, dependendo dos complementos. Para transportar essa inspiração para o dia a dia, vale escolher peças em um mesmo tom.

looks-styling-zara2016

(Imagens: divulgação)