Moda

Chinelo com casaco. Combina?

Embora os chinelos já tenham sido pauta por aqui (leia a publicação sobre os chinelos da coleção resort da Chanel), criar produções com a peça para dias frios sempre gera dúvidas. Afinal, combina?

Composições que unem itens de frio com peças curtas ou calçados abertos não são fáceis. Vistos por alguns como inadequadas, esses looks podem sim funcionar visualmente e  trazer conforto (térmico, inclusive) em dias de temperatura amena quando bem construídos.

Entre os detalhes que devem ser observados estão as cores e os materiais. Apesar de tratar-se de um mesmo modelo, existem chinelos “de verão” e “de inverno”. Os modelos ideais para o outono possuem materiais mais robustos, que se equilibram visualmente com tricôs e casacos. Peças em couro ou tricôs com pontos largos, por exemplo, combinam com chinelos de tiras e solado largo e cores escuras. Gosta de modelos claros? Eles podem “ganhar peso” com detalhes em pele, tachas, bordados e aplicações sobre as tiras ou solado tratorado.

chinelos-looks-outono2

chinelo-look-1

Chinelos com referência esportiva são uma ótima escolha para combinar com jaquetas e blazers, por trazerem em seu design o peso visual necessário para equilibrar esses itens. Além disso, o contraste de estilos com peças clássicas tem tudo a ver com o momento atual da moda. Outra boa escolha são modelos com uma só tira bem larga sobre o pé. Os metalizados, que estão em alta, também caem bem com manga comprida.

chinelos-looks-outono1

(Imagens: retiradas da internet)

Moda

Aprimorando o estilo | Parte III

Hora de definir o que sai e o que fica no closet, baseando-se em seus objetivos, referências e look book pessoal (leia o primeiro post da série aqui, e o segundo aqui), e de pensar em novas e boas aquisições.

• “Como eu vou usar isso”?

A peça valoriza seu tipo físico, está praticamente nova, combina com o seu estilo mas você não sabe como usar (ou usa sempre do mesmo jeito). O conselho, mais uma vez, é: busque referências. Tenho um casaqueto verde que adoro, mas sinto dificuldade na hora de combiná-lo; então, fui em busca de exemplos de visuais com peças similares. “Joga no Pinterest” e selecione as inspirações que fazem sentido dentro do seu estilo.

buscarreferencias

Se a peça é lisa, também vale pensar nela na hora de comprar roupas estampadas adquirindo desenhos que coordenam. E por falar em compras….

• Lista de compras

Depois de organizar seu guarda-roupa e abrir espaço para novas ideias, é claro que merece investir em novos itens. Antes de ir às compras, organize uma lista de prioridades e desejos e a partir disso direcione seu orçamento (vá com calma, não precisa comprar tudo de uma vez).

compras

Não acredite naquela lista de peças “tem que ter” na revista ou em alguns livros de estilo. Nem todo mundo “tem que ter” camisa branca, calça e scarpin preto. Entenda seu estilo, de vida e de vestir, e crie sua própria lista de itens chave. Observando o painel de referências, anote peças que aparecem em uma quantidade considerável de looks ou comunicam muito sobre o seu estilo (é legal listar palavras-chave que o definem, como elegante, divertido, clássico, sóbrio etc), pois elas certamente servirão para complementar uma composição básica e para dar personalidade às roupas “da moda” que vai adquirir com o passar das estações.

Aquela peça que, na hora de criar seu look book pessoal, habitou seus pensamentos várias vezes, ou seja, vai cair bem em três ou mais visuais também pode ser um bom investimento.

ITENSCHAVE

Apesar de simples e rápido, esse passo a passo é uma boa forma de começar a prestar atenção, estudar e aprimorar seu estilo pessoal. Auto conhecimento e pesquisa contribuem não apenas para desfilar um look seguro como também para economizar tempo na hora de se vestir e dinheiro no momento das compras. Vale lembrar que aprimoramento e atualização no closet (e na vida) devem ser constantes!

Compartilhe comigo suas dúvidas, experimentos e resultados através dos comentários, fanpage ou e-mail (contato@ivylemes.com).

Moda

Aprimorando o estilo | Parte II

Após abrir espaço retirando do closet peça para descartar, doar e vender e criar um painel, físico ou virtual, com inspirações de estilo (leia o primeiro post dessa série aqui), é hora de extrair informações e ideias dele.

• Análise do painel de referências

Para explicar um pouco sobre o “estudo” das imagens selecionadas, trouxe um painel com um mix de algumas das minhas referências salvas através do Pinterest e outros sites que visito (vale lembrar que a construção desse painel é diária, sempre que vejo uma inspiração bacana eu salvo). Observe cores, estampas, peças e shapes que são constantes em seu mural. No meu, por exemplo, prevalecem neutros, estampas clássicas e mistura  de desenhos em preto e branco, cintura marcada, peças com poucos detalhes…

PAINEL_ESTILO01

A partir do reconhecimento daquilo que mais lhe agrada é possível identificar componentes do seu estilo, que com ajuda de auto conhecimento e experimentação serão adaptados ao seu tipo físico e dia a dia. O objetivo não é reproduzir o visual das fotos, embora copiar (quase que) fielmente alguns looks que adoramos não seja ruim, mas mesclar elementos inspiradores com suas peças favoritas e itens que não vive sem, como o relógio no meu caso, para compor seu estilo pessoal.

Como? Entre minhas preferências estão mix de neutros, estampas clássicas, como as listras, e a silhueta da década de 50. Mas também morro de amores por brincos e pulseiras clássicas, como os acessórios da duquesa Kate Middleton ( e da Jackie Kennedy). No painel abaixo, criei um exemplo de visual baseado em tudo isso. O resultado é a minha cara.

PAINEL_ESTILO02

E quando, ao estudar as referências, percebo que selecionei um visual que não funciona em meu tipo físico, com uma peça que não compraria ou com um salto altíssimo, impossível de existir na minha rotina de trabalho? Jogo fora? Não! Essa imagem não foi parar no painel por acaso. Algo nela me chamou a atenção e aquilo que atrai pode ser representado de outra forma, com outras peças e elementos, criando um look dentro do seu estilo. No exemplo a seguir, “troquei” o tricô volumoso demais para minha estatura por uma peça mais estruturada, escolhi uma calça com detalhe rasgado mais discreto, transportei as listras da camisa para o detalhe do sapato e trouxe as pérolas, que são clássicas e favoritas no meu porta jóias, para completar a cartela de cores cinza, preto e branco.

PAINEL_ESTILO03

Com o guarda-roupa aberto e as imagens em mãos, é só começar a se divertir. Não tenha preguiça de experimentar, montar e desmontar looks, adaptar suas peças para se aproximar dos visuais que inspiram etc.

Look book pessoal

Mais uma vez: fotografe seus looks! Essa foto não precisa ser produzida e, se preferir, pode fotografar as peças no cabide ou sobre a cama/mesa ao lado de acessórios e sapato. Registrar as combinações traz praticidade para o dia a dia, pois pensar na composição pela manhã nem sempre é fácil. Abaixo, algumas ideias para fotos.

Nessa etapa pode acontecer o descarte de roupas que cogitou manter, ou a desistência de reformar algumas peças, por perceber que não se adequam ao seu estilo. Há também roupas que gosta, vestem bem, combinam com você mas não sabe como combinar; e a vontade de adquirir itens recorrentes em seu painel, mas ausentes do seu armário, para completar alguns looks. Falaremos sobre isso no próximo post.

(Imagens: reprodução)

Moda

Aprimorando o estilo | Parte I

Resolução de Ano Novo: começar essa série de posts na primeira semana de janeiro, como incentivo para não descuidar do estilo em 2016.

No final do ano passado iniciei uma repaginada no meu guarda-roupa e desse momento surgiu a vontade de “colocar no papel” o meu passo a passo de aprimoramento de estilo para compartilhar por aqui. Meu objetivo é registrar ideias e animar amigos e leitores a fazerem o mesmo, pois, como tudo na vida, nossa imagem necessita de constante renovação.

closet1

• Primeira análise e separação

Tudo começa com uma análise consciente e “fria” do closet. Sem apego! Só tem sucesso na transformação de visual quem está realmente aberto a mudar. Manter peças que já não servem, seja no tamanho ou na “mensagem”, roupas em mau estado ou itens que não são usados há um bom tempo só ocupa espaço físico e mental.

Tire tudo do armário, incluindo lingeries, calçados e acessórios, e analise peça por peça: está em bom estado? Serve? Gosto da cor? Valoriza meus pontos fortes/o que mais gosto no meu corpo? Uso com frequência? É adequada ao meu estilo de vida/dia a dia?  Vestir e fotografar ajuda no processo: gosto do que vejo?

selfie

Respondendo a essas primeiras perguntas já é possível separar suas peças para descartar (aceite que alguns itens podem não servir para doação), doar, vender, reformar e manter.

Roupas em bom estado, de boa qualidade e com “valor agregado”, mas que não servem ou não combinam com você (aquela que comprou por impulso na liquidação e nunca usou, por exemplo) podem ser revendidas para brechós ou em sites de desapegos para que parte do investimento retorne e sirva para adquirir novas peças. Algumas lojas especializadas nesse tipo de produto fazem troca de mercadorias, uma ótima oportunidade para garimpar “exclusividades” ou preciosidades vintage.

roupas

Algumas peças podem ser reparadas. Uma simples alteração no comprimento ou ajuste lateral transformam, adaptando a peça ao seu corpo e estilo. Importante: avalie se a roupa não perderá o corte e se merece o investimento com a reforma. Mas antes de levá-la até o ateliê de costura,  inicie a segunda etapa para encontrar (ou reencontrar) seu estilo.

• Painel de referências

Momento de filtrar o que escolheu manter no armário, e as candidatas à reforma:  eu compraria essa peça hoje? Traduz minha personalidade? Transmite a mensagem que desejo (pessoal e profissional)? Essas perguntas podem parecer um pouco “abstratas”, mas é fácil analisar esses pontos quando você sabe do que gosta e tem um objetivo claro com relação a sua imagem. E é nesse momento que talvez seja necessário desapegar de roupas que usa com frequência mas não cabem mais em seu estilo de vida, faixa etária e momento profissional.

Um bom exercício para traçar a linha estética (?!) que deseja seguir é buscar referências do que nos agrada. Crie uma pasta de inspirações, ou mesmo um painel em sites como o Pinterest, e salve visuais que gostaria de usar. Em um primeiro momento, não pense muito. Deixe de lado as análises do tipo “não fica bom no meu corpo” ou “essa peça é inacessível”, apenas reúna as imagens. Algumas pessoas preferem fazer um painel físico, imprimindo fotos ou recortando revistas. Independente do formato, crie seu book pessoal de inspirações e desejos.

refs

Atrizes, cantoras, modelos e pessoas com as quais você se identifica quando o assunto é moda não só podem como devem fazer parte dessa galeria de imagens. Suas musas de moda não são necessariamente atuais, ícones do passado trazem muita informação de moda, e não precisam ser pessoas famosas. Inclua fotos da sua mãe ou daquela amiga cujos visuais você admira, por exemplo.

Comece! Enquanto o próximo post da série não chega, inicie a limpa do closet e colecione figurinhas de moda. Vou adorar saber que topou o desafio, responder dúvidas e acompanhar o processo; por isso fique a vontade para compartilhar seu aprimoramento de estilo através dos comentários, fanpage ou Instagram.

(Imagens: reprodução)

Moda

T-shirts para todas

Presente na maioria dos closets, uma simples camiseta pode ser o foco de looks incríveis. Com a variedade de tecidos e estampas que temos por aí, não é difícil encontrar uma (ou várias) para chamar de sua. Entre meus arquivos de moda de rua encontrei várias inspirações interessantes para compartilhar, como esses visuais fáceis com jeans e tênis, onde blazer e acessórios dão personalidade ao look.

TSHIRT_8

TSHIRT_1

Com shorts curtos, camisetas alongadas deixam apenas uma parte da peça à mostra. Acho super charmosa essa dupla. Para quem gosta de camisetas com estampa de bandas (ou como o exemplo abaixo, da Harley-Davidson), acessórios com tachas e jaqueta de couro são ótimos complementos. Camiseta em cor clara e colete jeans desfiado deixam o visual mais leve.

TSHIRT_10

Short rasgado + camiseta vai bem tanto para o dia como para a noite. Em visuais casuais aposte em acessórios leves em tons terrosos, tênis e cardigã; para sair à noite, invista no brilho: adorei o look com casaqueto de paetê e cinto de metal com pedras.

TSHIRT_2

TSHIRT_9

A saia lápis está cada vez mais presente em visuais casuais, e fica incrível com camisetas. Brincar com as alturas das peças, como no look abaixo, cria produções interessantes, mas pode achatar a silhueta. Alternativa: uma jaqueta ou colete mais curto.

TSHIRT_4

Saias com a cintura alta, salto e acessórios clássicos para visuais girlie. Quem gosta da estética retrô, da década de 50, pode deixar essa referência bem moderna usando uma t-shirt com saia ampla e scarpin

TSHIRT_3

TSHIRT_5 Assim como as adeptas dos setentismos podem combinar a t-shirt com saia longa, casacos amplos, ponchos e lenços coloridos. Acessorize com itens em tons terrosos e botas/coturnos.

TSHIRT_7

Para fechar, um look monocromático bem moderno que mistura camiseta com alfaiataria e salto alto. A monocromia é uma ótima forma de equilibrar visuais que misturam estilos. Adoro!

TSHIRT_6

(Imagens: reprodução)

Moda

Sobre serviços

Há algum tempo resolvi criar uma página aqui no site com a descrição de três serviços básicos de Consultoria de Moda (aqui). Quando recebo mensagens com solicitação de orçamento ou dúvidas, noto que muitas pessoas não sabem o que é de fato e como funciona o trabalho de styling pessoal.

Contratar um personal stylist não é futilidade, nem “coisa de madame”. Os serviços de Consultoria de Moda pessoal visam aprimorar seu estilo, otimizar seu guarda-roupa, facilitar sua rotina e tornar suas compras mais econômicas (nunca o contrário). O serviço de compras guiadas serve para ajudá-la a comprar melhor e, consequentemente, a economizar. Esqueça a visão cinematográfica da personagem que fica milionária e sai com seu personal stylist para comprar tudo novo. Ah! Eu também não vou jogar suas roupas fora!

compras

Ano passado montei o serviço de Consultoria de Moda Express, que pode ser realizado também em pequenos grupos (de até 4 pessoas). Com uma “profundidade” menor que o serviço de Personal Styling individual, esse programa é uma boa forma de experimentar e conhecer como funciona meu trabalho em uma tarde com as amigas (é quase como um workshop) e tirar as suas dúvidas antes de montar uma Consultoria de Moda personalizada. Assim como cada pessoa é única, todos os meus planos de serviços são personalizados do início ao fim, levando em consideração seu objetivo e orçamento. Portanto, não tenha medo de enviar seus questionamentos e solicitação de orçamento, inclusive citando o investimento que “cabe no bolso”, para criar uma assessoria personalizada.

Além de serviços para pessoa física, trabalho com styling para fotografia e desfile, visual merchandising, criação de conteúdo e eventos para empresas (marcas ou lojas) de Moda. Assim como nos serviços pessoais, os planos para pessoa jurídica também são personalizados; e todas as dúvidas podem ser sanadas através do formulário de contato aqui do site (clique aqui para enviar sua mensagem). Minha página no Facebook é mais um canal para conversarmos quando quiser! Espero vocês sempre por aqui, e vou adorar conhecê-las melhor!

+ | Vale lembrar que o conteúdo do meu site e fanpage é produzido integralmente por mim. :)