Comportamento, Moda, Negócios

Dress code do bem

Pode parecer frescura ou uma regra restritiva, mas não torça o nariz para ele: o dress code só está querendo ajudar! Como um bom amigo, ou melhor que muito amigo que “não avisa”, o dress code nasceu para aconselhar e não para impor.

Existem códigos de vestir explícitos, geralmente em convites, e implícitos. Ao circular por um ambiente com os olhos e a mente atentos para entendê-lo, é possível decifrar seu dress code: um passeio na praia, por exemplo, tanto pelo fato de ser um ambiente para relaxar ou praticar atividades físicas quanto pela questão prática, não é lugar para salto alto e calçados em tecido, em especial os claros, não são os mais recomendados. Ao pensar na função principal de um shopping, como centro de compras e conveniência, também podemos deduzir que o ambiente não exige produções elaboradas. Assim como um jantar de negócios é claramente uma ocasião que precisa unir formalidade com um toque de sofisticação.

como-se-vestir-bem

Quando o assunto é ambiente profissional, estar atento ao dress code, mais que deixá-lo confortável no ambiente, impacta em sua carreira. Embora nem todas as empresas forneçam, por escrito ou verbalmente, seu código de vestir, reparar em como seus colegas se vestem facilita o entendimento dele. Empresas de segmentos similares, e uma mesma função, podem ter códigos de vestir diferentes de acordo com a história, estilo e “lugar” onde a empresa está (literal e figurativamente).

O dress code nada mais é que um guia de adequação. E estar adequado é importante não apenas quando existem objetivos profissionais ou sociais envolvidos, mas serve para não sentir-se desconfortável em diferentes ambientes e situações (principalmente em espaços ou ocasiões “novos”): ele diz tanto “arrume-se muito” quanto “pode ir de chinelo mesmo”, e vale tanto para quem não sai do salto escolher o salto ideal quanto para quem prefere tênis optar pelo melhor modelo. Não tira personalidade e não deve ser entendido como ditador de “certo e errado”.

Como usar? Com o dress code em mãos (ou na cabeça), analise qual versão de si mesmo é mais adequada (útil + confortável) para aquele local, hora do dia, ocasião e outras variáveis. Lembrando que não é porque 90% das mulheres estão de vestido que precisa estar também: baseie-se no grau de formalidade e não nas peças /acessórios em si.

(Imagem: Visual Hunt)

Moda

Elegância para usar

O perfeito equilíbrio entre peças clássicas e itens casuais e esportivos, marca registrada da grife, aparece em visuais “possíveis” no desfile da Ralph Lauren.  Apresentada na última semana de Nova Iorque, o primeiro bloco da coleção de inverno 2017, une peças de alfaiataria atemporais, peças-chave da temporada, como jaquetas com referência esportiva e calça pantacourt, e uma cartela de cores fácil e eficaz.

ralph-lauren-1

ralph-lauren-6

Com um styling bem resolvido, a combinação de três ou mais tons terrosos e a mistura de materiais com “pesos” diferentes atualiza camisas, blazers e calças de alfaiataria que traduzem o estilo cosmopolita da mulher que veste Ralph Lauren.  Sobreposições de peças com diferentes alturas e mangas dobradas, que revelam a peça que está sob o casaco, também fazem parte das boas ideias da passarela da marca. Atenção à forte presença dos tons taupe: a cor é uma das apostas da Pantone para a estação, e já está presente nas vitrines de outono/in verno por aqui.

ralph-lauren-3

ralph-lauren-8

O xadrez, importante referência do estilo anglo-americano trabalhado pela grife desde sua origem, aparece em diferentes tamanhos em um mesmo look; podendo ainda ser acompanhado de listras com a mesma cartela de cores.

ralph-lauren-11

Arrematadas por uma beleza simples, com cabelos soltos e maquiagem leve, e bolsas de tamanho perfeito para um dia de trabalho, roupas que podem ser recombinadas, tons seguros e informação de moda palpável fazem do desfile da Ralph Lauren uma fonte de inspiração e tanto para mulheres reais sem perder a sofisticação.

(Imagens: reprodução)

Moda

Victoria Beckham e ideias para o escritório

Quando o ambiente pede uma dose de formalidade, unir peças e estampas clássicas em cores sóbrias acrescentando detalhes que trazem informação de moda resulta em visuais ponderados mas nada sem graça. Referência quando o assunto é elegância, Victoria Beckham é  uma inspiração e tanto para a vestimenta profissional: estampas na medida certa, tecidos nobres e shapes atuais.

vic2

Substitua a calça preta tradicional pela branca, com uma modelagem que está em alta, ao lado da camisa de poá; ou troque a camisa por uma t-shirt em material diferenciado sob o casaco ou blazer. Para adicionar calça estampada ao look de trabalho, evite contrastes tanto com relação às outras peças como na própria estampa.

victoria

A saia lápis estampada, com um desenho onde predominem cores como preto, cinza ou marinho, é um bom investimento para quem trabalha em ambientes com dress code tradicional. Com ela é possível montar looks com diferentes “pesos” visuais, alterando a cor da camisa.

No lugar do blazer + calça social habituais, busque peças com características diferentes para montar conjuntos: pantalonas com abotoamento militar, calças mais curtas com amarração no cós, casaquetos sem gola e coletes longos são alguns exemplos. Uma estampa marcante na bolsa para acompanhá-los traz um toque de personalidade sem comprometer a discrição. Mas cuidado! O design do acessório deve ser clássico e/ou com poucos detalhes.

(Imagens: reprodução)

Moda

Visual de trabalho para o verão + Sandálias Mr. Cat

É possível estar leve e bonita para trabalhar no verão. Com atenção a alguns detalhes, peças da estação podem fazer parte do guarda roupa profissional sem que pareçam informais. Uma blusa minimalista (ou uma camisa) em tom claro vai bem com calças estampadas. No ambiente de trabalho, a calça deve ser em tecido plano e a melhor modelagem é a de alfaiataria. Com relação às estampas, prefira desenhos tradicionais (listras estão no topo da lista) e/ou com o fundo claro.

Nessa ocasião, esqueça o salto agulha! Saltos mais largos são perfeitos não apenas visualmente, mas pela comodidade que oferecem. A coleção da Mr. Cat está repleta de opções de saltos que darão maior estabilidade aos pés, e por isso escolhi os modelos da marca para ilustrar o post.

No look preto e branco, tanto a sandália preta como a colorida caem bem. Independente da cor do sapato escolha bolsa e cinto neutros. Sandália azul com bolsa combinando “pesa”.

sandalia1

Vestido floridos podem render bons visuais de trabalho, mas preste atenção ao tecido, modelo e às cores da estampa. Peças de malha e vestidos de alcinha ou frente única podem ser informais demais, assim como flores pink sobre um fundo vermelho ou outras combinações contrastantes. Aqui, use tecidos mais finos, vestidos com decote discreto e com mangas (o estilo camisa tem tudo a ver), flores menores e/ou com o fundo neutro. Da mesma forma que no visual acima, independente da cor do sapato: cinto e bolsa neutros.sandalia2

Para o macacão, siga o mesmo princípio do vestido longo: tecidos finos, decote discreto e modelagem estruturada (quanto mais melhor). Peças soltas em cima com marcação na cintura, como o modelo abaixo, são suaves e elegantes. Um modelo liso em cor neutra, como o marinho, pode vir acompanhado de uma sandália bicolor e até com detalhe metalizado, desde que material dourado venha acompanhado de um salto largo neutro ou em materiais rústicos como cortiça ou madeira (tem post sobre salto de madeira aqui, e sobre salto metalizado aqui).
sandalia3

(Imagens: reprodução)