Moda, Moda consciente, Opinião

Primeiras palavras sobre consumo consciente

O consumo de moda consciente é um tema bastante amplo e as discussões a respeito apresentam cada vez mais desdobramentos. Com tantas questões e polêmicas, tentar responder à pergunta “Como consumir moda de forma consciente”?, levando em conta estilo de vida e realidade financeira, foi meu ponto de partida para repensar e exercitar uma nova forma de consumir.

consumoconsciente

Pensar em custo X benefício e priorizar qualidade sobre quantidade é o primeiro passo. Para alguns parece impossível trocar três calças de R$ 79,90 por uma peça que custe o triplo do valor de cada uma delas, ainda que essa última tenha uma vida útil cinco, seis ou dez vezes maior; mas basta analisar o destino das suas compras nos últimos anos para constatar que, quando o assunto é roupa, o barato costuma sair caro.

Além do custo com matéria prima de qualidade (ou materiais ecologicamente corretos, reaproveitados entre outros) ser inquestionavelmente maior, o processo de produção responsável e o respeito às leis trabalhistas é muitas vezes proporcional aos valores na etiqueta (embora os alvos de denúncias por condições degradantes de trabalho não sejam exclusivamente as lojas de departamentos). E essa consciência pode ser enumerada como um importante tópico para reflexão rumo a uma prática de consumo ética.

whomade

Eu sei. É difícil abdicar dos “precinhos” do fast fashion quando se quer consumir moda (e não apenas roupa). Nem todo mundo, ou melhor, a minoria do mundo pode se dar ao luxo de comprar um item da temporada pagando mais do que o oferecido pelas grandes redes. Por isso, comece exercitando o equilíbrio: invista em peças clássicas com qualidade superior e etiquetas “responsáveis” como base do seu closet, e reduza as sacolas do fast fashion a uma ou outra tendência para atualizar o visual.

Sem ignorar a moda, eliminar exageros na hora das compras muda sua relação com esse universo e faz bem ao seu estilo (uma imagem pessoal bem resolvida não precisa ser 100% alterada a cada mês), ao seu bolso e ao mundo. Informe-se sobre o que compra e não feche os olhos!

É importante deixar claro que falar sobre qualidade e preço, sobre reduzir a quantidade de sacolas e buscar alternativas à marcas que não agem com transparência é apenas a “ponta do iceberg“. Fazer a sua parte contra o consumo excessivo e os problemas ambientais e sociais que ele gera é muito mais importante do que imagina. Eu ainda tenho muito a descobrir (e compartilhar) sobre isso.

Dica! Que tal saber mais sobre as marcas que consome através do Moda Livre? O aplicativo avalia o posicionamento de empresas de moda com relação ao trabalho escravo através de quatro indicadores (políticas, monitoramento, transparência e histórico), e a partir disso as “sinaliza” com verde, amarelo ou vermelho. C&A e Malwee são algumas das empresas bem avaliadas pela plataforma.

(Imagens: reprodução)

Anúncios

4 thoughts on “Primeiras palavras sobre consumo consciente”

  1. A questão é mudar todo um estilo de vida baseado no consumo em geral – no consumir como felicidade, no consumir quando está mal, no consumir como o lazer de final de semana… Por isso acho que existe essa coisa frenética de comprar mais quantidade do que qualidade. Mudar isso é mudar todo um estilo de vida mesmo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s