Comportamento, Moda

Um papo sobre moda plus size com Isabelle Campestrini

Isabelle Campestrini tem 30 anos , é advogada, modelo plus size, vencedora do concurso Miss Brasil Plus Size 2014 (Impacto Produções) e minha ilustre convidada para palpitar sobre moda plus size. Vestindo manequim 48, ela divide suas impressões sobre o segmento e conta quais são os pontos fortes e fracos da moda plus size no Brasil atualmente. Abaixo, a modelo clicada por Itaciane Pazinatto para para Fashion4me.

isabelle2

A moda Plus Size conquista cada vez mais espaço e é considerada um segmento em expansão por diversos especialistas e publicações de negócios. Porém, ainda existem muitos detalhes que passam despercebido por quem se propõe a desenvolver peças para esse público. Que características você considera importantes em uma peça para mulheres plus size? O que ainda precisa ser aperfeiçoado nesse segmento?

O mercado da moda Plus Size já melhorou muito e considero que está em plena expansão, mas ainda deixa a desejar. Eu, enquanto consumidora, gostaria de encontrar numeração maior em qualquer loja e nos mesmos modelos das roupas menores. Vejo que ampliar as peças dos tamanhos menores para a modelagem plus size é resumidamente o que eu, enquanto consumidora, desejaria ver aperfeiçoado nesse segmento. As mulheres plus size também tem estilos variados e gostam de estar na moda ou de expressar sua personalidade através do que vestem. Ou seja, queremos também modelagem, recortes diferenciados, estampas, texturas, tendências, qualidade e preço justo, inclusive para as blusinhas, jeans, malhas e roupas casuais para o dia a dia!

Algumas lojas de departamentos apostam em coleções plus size, com o objetivo de oferecer as últimas novidades da moda à preços acessíveis também para esse público. Já teve contato ou adquiriu algum produto plus size em grandes redes do varejo? Essas coleções atendem de forma satisfatória esse público?

Sim, tenho algumas peças de lojas de departamentos, mas confesso que essas lojas ainda não são a minha primeira opção quando preciso comprar alguma coisa. Atualmente, ainda que as roupas plus size estejam em alas separadas e com modelos totalmente diferentes das roupas de numeração menor, já é possível encontrarmos moda e peças contemporâneas para o dia a dia também nas lojas de departamento. Recentemente desfilei para a Pernambucanas, no Fashion Weekend Plus Size (Inverno 2016), e gostei bastante dessa nova coleção! Vestido, calça flare, colete, blusa e saia, tudo com muitas franjas, ilhoses, patchwork, estampas exclusivas e também tons neutros e terrosos. Adorei!

isabelle1

Qual a sua maior dificuldade ao comprar produtos de moda atualmente no Brasil?

Eu ainda sou uma consumidora no estilo mais clássico, gosto de ir até a loja e provar as peças e suas opções de cores e estampas em frente ao espelho. E mesmo com toda a expansão da moda plus size no Brasil, percebo que há muito mais opções nas lojas on-line do que nas lojas físicas, o que acaba sendo um pouco torturante para consumidoras como eu. Não deixo de comprar por ser on-line, mas a chance de precisar trocar ou fazer ajustes acaba sendo muito maior. Além disso, para encontrarmos roupas mais modernas em lojas físicas, tem que ser em lojas especializadas, que na maioria das vezes ofertam roupas maravilhosas, mas com preços muito altos.

Além das semanas de moda especializadas, dos concursos de beleza e blogueiras plus size que passaram a chamar mais atenção da mídia nos últimos anos, o que considera importante para divulgar e promover a moda plus size?

Nos mesmas, as mulheres plus size! Quanto mais demandarmos, quanto mais demonstrarmos que queremos e merecemos estar na moda como todas as mulheres, mais vamos fomentar este mercado! Penso que a moda é fator preponderante na auto estima das mulheres, então quando temos moda consequentemente temos mais mulheres sentindo-se lindas e valorizando-se como são! E acreditem, isso é perceptível e contagiante!

Para encerrar o bate-papo, Isabelle divide algumas de suas marcas favoritas.  Anote aí: Fashion4me, Elegance, Donna Gran, Ramo Selvagem, Jes Plus Culture, Dygran, Mirasul e Realist.

Obrigada, Isabelle Campestrini, pela disponibilidade e carinho ao responder essa entrevista. Desejo a você muito sucesso!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s