Moda, TV & Cinema

Dior e Eu

O documentário sobre a primeira coleção assinada por Raf Simons para a Dior, em julho de 2012, é muito mais que um registro sobre os bastidores da Alta Costura. Do diretor Frédéric Tcheng, o filme que entrou em cartaz no Brasil ano passado é intenso e inspirador.

Logo no início palavras do próprio Christian Dior na década de 1940 deixam claro o “peso” da maison na história da Moda e a importância da preservação do DNA da marca, quando define que determinadas criações foram como “uma revolução sem derramamento de sangue“. Para Simons, estava lançado o desafio de apresentar uma coleção atual sem fugir do que é esperado quando fala-se em Dior e em seu fundador, o responsável por “definir os códigos da maison para sempre“.

dioreeu1

Passando para os dias atuais, o documentário mostra as etapas do desenvolvimento de uma coleção, desde a criação de painéis de referência por Raf Simons, onde é possível ver o envolvimento de profissionais com diferentes habilidades trabalhando em conjunto para construir cada peça. Apaixonante para quem trabalha na área e informativo/revelador para quem conhece pouco sobre os bastidores da Alta Costura, que mantém-se minuciosa e artesanal até hoje.

(Imagens: reprodução)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s